Close

maio 17, 2019

O que motiva as pessoas a doar dinheiro para causas sociais?

O ser humano é complexo e algumas de suas ações contrariam a reação esperada. Em momentos de tragédia, por exemplo, ele se solidariza com o próximo e o ajuda. As doações são fundamentais para o fortalecimento das organizações da sociedade civil, por isso, neste post vamos falar sobre O que motiva as pessoas a doar dinheiro para causas sociais.

Felicidade

O ato de doar acontece como uma decisão que nem sempre é planejada. É comum que esse ato seja fruto de reação emocional a campanha e/ou escapismo a abordagem insistente, recorrente e “chata”.

Em uma palestra, o pesquisador Michael Norton explicou mais a fundo sobre o experimento que tinha como foco principal mostrar que o dinheiro pode trazer felicidade, mas não da forma que geralmente pensamos. Segundo Norton, a questão é a forma como gastamos o nosso dinheiro.

Ele observou que mesmo pessoas que ganharam na loteria não se tornaram felizes, pois não conseguiram ajudar os amigos, gastaram tudo, tornaram-se egoístas e antisociais para não terem que emprestar ou doar dinheiro, comprovando que uma grande quantia em dinheiro nem sempre é a fórmula para tornar nossa vida melhor.

Satisfação pessoal

O principal motivo pelo qual as pessoas doam é a satisfação pessoal. As pessoas gostam da sensação de prazer em ver a felicidade do outro: “faz com que eu me sinta bem” foi a resposta mais comum nesse sentido.

Altruísmo

A intenção de “fazer a diferença” é o que mais impulsiona as pessoas a doarem dinheiro para causas de organizações sociais no Brasil

Muitas pessoas acreditam que doar de maneira altruística representa um exercício de convicção sobre valores maiores da existência humana. Elas querem impactar a realidade social, fazer a diferença na vida das pessoas, buscar satisfação social, retribuir alguma ajuda do passado ou manter uma  tradição familiar.

Culpa

Algumas pessoas doam por se sentirem culpadas ou responsáveis por algumas circunstâncias negativas que recaem sobre elas. Por conta disso, as pessoas buscam causas sociais para doarem e experimentarem a sensação de alívio.

Tradição

O ato de doar não necessariamente ocorre como um ato individual, muitas vezes, aparece como objeto de uma decisão e/ou hábito familiar, como se a doação fosse “hereditariamente transmitida”.

Incentivo

A confiança é um aspecto fundamental ao doar, pois ninguém entrega seu dinheiro sem conhecer melhor a instituição. A confiança deve ser construída e tal construção envolve fatores pessoais (indicação de amigos, familiares ou colegas, conhecimento de trabalhadores das organizações ou ativistas, ter sido ajudado no passado) e fatores impessoais (prestação de contas, auditoria, transparência e demonstração dos resultados).

Ferramentas online criadas para estimular a cultura de solidariedade no Brasil, no entanto, tentam quebrar a dificuldade de encontrar formas rápidas de doar.

Muitas pessoas preferem ou estão migrando para esse formato de doação direta para as causas, pois conseguem ver que tem uma pessoa beneficiada diretamente. Isso tem colaborado bastante para o crescimento da plataforma.


Você já passou por essa experiência? Não esqueça de comentar para nós! Quer saber mais sobre esse assunto? A gente te ajuda! Acesse o nosso blog.